Sulcom Megaútil | Ajuda | Sulcom Ltda
  A B C D E F G H I J K L M N
    O P Q R S T U V W X Y Z
E Ou  
Aditivos alimentares - Megaútil - Sulcom Ltda
    Aditivos alimentares


Conservantes:

PI=ácido benzóico (pode causar alergia e distúrbios gastro-intestestinais)
PII=ácido bórico (pode ser tóxico)
PIII=ácido b-hidroxibenzóico (pode causar dermatite e redução motora)
PIV=ácido sórbico (pode ser tóxico)
PV=dióxido de enxofre (pode reduzir a vitamina b1 dos alimentos por combinação)
PVI=oxi/clortetraciclina (pode causar hipersensibilidade res.bacter)
PVII=nitratos (pode causar câncer de fígado, bexiga e de esôfago)
PVIII=nitritos (pode causar câncer de fígado, bexiga e de esôfago)
PIX=propinatos calcio/sodio (pode ser tóxico)
PX=esterdietil pirocarbínico (pode ser cancerígeno)
PXI=ácido deidroaceticos (pode causar dificuldades digestivas)

Corantes:

CI=corantes naturais (pode causar alergia)
CII=corantes artificiais (pode ser tóxico para o feto - anemia)
CIII=caramelo ? (pode causar convulsões)

Espessantes:

EPI=agar agar*
EPII=alginatos*
EPIII=carboximetilcelulose*
EPIV=goma tragacanto*
EPV=goma arábica*
EPVI=goma caraia*
EPVII=goma guar*
EPVIII=goma jataí*
EPIX=mono e diglicerídio*
EPX=musgo irlandes*
EPXI=celulose microcristalina *
*podem causar irritação da mucosa intestinal e têm ação laxante

Edulcorantes:

EDI=sacarina (pode causar câncer na bexiga)
EDII=esteviosideo (s/referências)

Estabilizantes:

ETI=fosfolipídeo - lecitina de soja (pode aumentar o colesterol)
ETII=goma arábica (pode causar irritação da mucosa intestinal)
ETIII=mono e diglicerídios (pode causar irritação da mucosa intestinal)
ETIV=polifosfatos (pode aumentar a freqüência de cálculos renais - pode causar distúrbios gastro-intestinais)
ETV=óleo vegetal bromado (sem efeito)
ETVI=citrato de sódio (sem efeito)
ETVII=lactato de sódio anidro (sem efeito)
ETVIII=esteroil e lactillactano de sódio (sem efeito)
ETXI=monopalmitato de sorbitana (pode ser cancerígeno)
ETXII=monoesterato de sorbitana (pode ser cancerígeno)
ETXIII=triesterato de sorbitana (pode ser cancerígeno)
ETXIV=polissorbato 60 (pode ser cancerígeno)
ETXV=polissorbato 65 (pode ser cancerígeno)
ETXVI=polissorbato 80 (pode ser cancerígeno)
ETXVII=polissorbato 20 (pode ser cancerígeno)
ETXVIII=polissorbato 40 (pode ser cancerígeno)
ETXX=celulose microcristalina (pode causar irritação da mucosa intestinal)

Umectantes:

UI=glicerol (sem efeito)
UII=sorbitol (sem efeito)
UIII=dioetil sulfonato de sódio (pode causar distúrbios gastro-intestinais e pode afetar a circulação pulmonar)
UIV=propileno glicerol (sem efeito)
UV=lactato de sódio (sem efeito)

Acidulantes:

HI=ácido acético ou vinagre**
HII=ácido cítrico**
HIII=ácido fosfórico**
HIV=ácido fumárico
HV=ácido glicônico
HVI=ácido glicônico**
HVII=ácido láctico**
HVIII=ácido málico**
HIX=ácido tartárico**
**podem causar quando em excesso descalcificação dos ossos e dentes

Antioxidantes:

AI=ácido ascórbico ou vitamina C (sem efeito)
AII=esteres de glicerose/ácido glaxo (sem efeito)
AIII=ácido fosfórico (pode aumentar a freqüência de cálculos renais)
AIV=ácido nosdiidrogairético (pode interferir no metabolismo das gorduras)
AV=butilhidroxianisol (pode ser tóxico para o fígado)
AVI=butilhidroxitolueno (sem efeito)
AVII=citrato de monoisopropila (sem efeito)
AVIII=fosfolipideo - lecitina de soja (pode aumentar o colesterol)
AIX=galato de propila, duodecila ou octila (pode causar alergias)
AX=resina de guaiaco (sem efeito)
AXII=EDTA (pode causar descalcificação - reduz ferro)
AXIII=citrato de monoglicerídeo (sem efeito)

Antiumectantes:

AUI=carbonato de cálcio (sem efeito)
AUII=carbonato de magnésio (sem efeito)
AUIII=fosfato tricálcico (pode ser tóxico)
AUIV=citrato de ferro amoniacal (sem efeito)
AUV=silicato de cálcio (sem efeito)
AUVI=ferrocianeto de sódio, cálcio ou potássio (pode ser tóxico para os rins)
AUVII=alumínio silicato de sódio (sem efeito)
AUVIII=dióxido de silício (sem efeito)

Aromatizantes ou flavorizantes:

FI=essências naturais***
FII=essências artificiais***
FIII=quimicamente definidos***
*** pode causar alergias, retardamento do crescimento e câncer

ALERTA:

Ao consumir produtos industrializados, ingerimos dezenas de substâncias adicionadas aos alimentos - os aditivos - que merecem cuidado. Os aditivos alimentares são elementos naturais e artificiais que proporcionam cor (corantes ou C), sabor (aromatizantes ou F), consistência (espessantes ou EP), umidade (umectantes ou U), estabilidade (estabilizantes ou ET), sabor ácido (acidulantes ou H), sabor doce (edulcorantes ou D) e também impossibilitam o desenvolvimento de microorganismos (conservadores ou C), evitam a umidade (anti-umectantes ou AU) e a oxidação (anti-oxidantes ou A). Para reconhecermos os aditivos presentes nos alimentos devemos ficar atentos às siglas acima mencionadas. A legislação brasileira obriga os produtores a mencionarem nas embalagens de alimentos e bebidas os aditivos utilizados. Contudo, a falta de campanhas educativas, bem como o reduzido espaço nas embalagens, prejudicam o entendimento do público quanto ao teor de aditivos contidos nos alimentos. Isso propicia o surgimento de fraudes na indústria alimentícia que, por vezes, expõem o consumidor a riscos desnecessários a sua saúde. A Lei proíbe que os aditivos substituam a matéria-prima básica, alterem o valor nutritivo, sejam tóxicos ou mascarem falhas de fabricação. Entretanto, a deficiência de técnicos e equipamentos laboratoriais prejudicam a fiscalização das equipes governamentais encarregadas do setor. São notórios os casos do suco de fruta contendo enxofre, a gelatina apresentando cromo, o leite contendo ácido benzóico, etc. Torna-se necessário um maior empenho da sociedade no sentido de coibir tais abusos e punir exemplarmente os fraudadores. A adoção de aditivos naturais em substituição aos aditivos artificiais não é mais uma possibilidade e sim uma realidade em termos de tecnologia disponível. Exemplos de aditivos naturais são açafrão, beterraba, espinafre, urucum, etc. Faz-se necessário, presentemente, incentivar a modificação de parte do processo de fabricação dos alimentos, o que já vem acontecendo com alguns produtos, felizmente. É seu direito, enquanto cidadão, exigir produtos alimentícios que cumpram todos os requisitos exigidos pela legislação no que se refere à rotulagem (ingredientes, composição química, processo de fabricação, validade do produto, modo de usar). É dever dos órgãos de governo fiscalizar os alimentos comercializados e assegurar a qualidade dos alimentos, preservando sua saúde, consumidor destes produtos. O órgão responsável pela legislação de aditivos alimentares é o Serviço Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde. Denúncias de infrações às leis deverão ser encaminhadas à Vigilância Sanitária de seu Município ou Estado.

 

   Megaútil  |  Ajuda  |  Sulcom Ltda Copyright © 1999 todos os direitos reservados